sábado, janeiro 13, 2007

A morte dos cinemas do Lubango

Uma das grandes recordações dos jovens da nossa "geração huilana" é termos a possibilidade ( nos tempos da saudade) de ir ao Cine teatro Arco Iris ou ao Odeon apreciar peliculas. Não havia domingo que tal não acontecia. Era ir, ver e ter conversa, já na segunda feira com os colegas de escola ou amigos do bairro sobre os filmes mais recentes. Havia até concursos para ver quem melhor contava os filmes. "Tempos de antanho" que a "saudade nostalgica" faz lembrar, com um misto de tristeza aguda profudamente atravessada no peito. Caso para se dizer " Lubango, saudades de quem te ama" ( Peço perdão pelas palavras roubadas de uma cançaõ) O Arco Iris e o Odeon tornaram-se, nos dias de correm, locais de culto. O governo não tugiu, muito menos mugiu. O restante, cine 1º de Maio, na zona da UNTA no João de Almeida, anda a cair de podre. Nem para Shows musicais estes locais servem. Passou o tempo e não existe o fomento da arte. Quem sabe agora com a abertura de casas de cultura o fenómeno não mude.... A esperança ( ainda) é a ultima a morrer. Salvem os cinemas dó Lubango. Ilustração: O moribundo Cine teatro Arco Iris e cena do filme "Matrix".

Um comentário:

africamente disse...

Nasceu um novo espaco de amizades e encontros, com videochat, mapas, blogs, albuns de fotos, videoteca, música e noticias sobre Africa! www.africamente.com