sexta-feira, dezembro 14, 2007

Um tributo ao Custódio “ Santa Rita”

Um jornalista abnegado. Afazeres mil, para alma empolgada no pulsar da noticia. Na crónica redigida num imaginário lançado a dois tempos.

O “Santa” dos pseudónimos mil, para distrair os abutres que (ainda) mostram as garras afinadas, o cronista de primeira linha, o amigo dos tempos que o tempo não apaga. Desde as famosas e pomposas formas de “ quebrar” o stress, aos diálogos intermináveis apimentados com as memorias que ficaram por se publicar.
Amigo, a morte é trágica. Roubou-te quanto ainda tinhas mais um projecto. As minhas linhas são poucas para descrever a grandeza da tua alma que jornalismo moldou, mas não tolheu. Aguçou, mas te manteve firme no ideal de uma informação plural, arejada e que tivesse o interior mais espaço nos grandes meios cá do sítio.
Um ode ao jornalista Víctor Custodio falecido recentemente em Luanda.....
FOTO: Santa Rita está em primeiro plano, o mais velho do conjunto.

Um comentário:

MESUMAJIKUKA disse...

Sentidos pêsames... Foi o homem, ficou a obra... Que Deus o tenha!
S.C.